segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Campanha Especial PERIAN–ASPP/PSP


Através da elaboração de um protocolo, a ASPP em parceria com a Perian e
Fujitsu, apresenta aos seus associados, uma Campanha de Natal que permite
adquirir equipamento informático com as melhores condições financeiras.
Os equipamentos desta Campanha foram selecionados com base na sua
performance, fiabilidade, robustez e preço

Campanha Perian Natal 2012.pdf

Especulação

Muito tem sido debatido, nos últimos dias, sobre a actuação e trabalho da PSP. Percebemos que esta área só por si já é sensível e muito propensa a um mediatismo fora do comum.
Como é óbvio, os polícias têm a perfeita noção que nesta conjuntura são um alvo fácil, independentemente do resultado da sua acção. Já não podemos aceitar que por causa de interesses, seja de que âmbito forem, os polícias sejam considerados bodes expiatórios ou arma de arremesso político. No decorrer da discussão do Orçamento de Estado na AR, foi referido pelo Governo que a PSP iria sofrer um aumento no seu orçamento. Esta referência levou a uma série de especulações onde se aludia que o salário dos polícias iria ser aumentado para seguirem orientações puramente políticas no decorrer da sua actuação. Ora, os polícias não aceitariam tamanho enxovalho e, por outro lado, não é verdade que serão aumentados em 2013. O Governo deveria ter cumprido a lei em 2010, colocando os polícias no novo sistema remuneratório, algo que só acontecerá em 2013, mesmo assim com prejuízos, já que os justos retroactivos não serão pagos, o que motivará queixa em tribunal por parte da ASPP/PSP.

 

CORREIO DA MANHÃ - artigo de Paulo Rodrigues

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Missão ingrata


Continuam os ecos dos acontecimentos verificados em frente ao Parlamento no dia 14. Os que criticam o tempo que a polícia demorou a actuar são os mesmos que criticariam se tivesse actuado de imediato. Importa referir que os polícias estiveram mais de uma hora a levar pedradas e tudo o resto que é visível nas imagens.
A situação ideal seria não haver necessidade de uma intervenção policial, mas, num contexto como o verificado, a existir uma, tem sempre consequências difíceis de prever. Não podemos esquecer que quase metade dos feridos são polícias, o que ajuda a ilustrar a violência que estes enfrentaram, tendo sido visível a falta de equipamento adequado de protecção pessoal. Facto que deveria ser tido em atenção pela Amnistia Internacional. Os polícias são seres humanos e sofrem a austeridade como qualquer cidadão, mas têm um papel na sociedade que não podem deixar de cumprir.
Recorde-se que, uma semana antes, no mesmo local, também se manifestaram milhares de polícias pelos mesmos motivos. O sucedido no dia 14 não foi bom para ninguém, tendo ofuscado os objectivos da greve geral.

Por:Paulo Rodrigues, Presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Formação Policial - BASTÃO (Nível 1)

 
 
NOTA:
 Os associados caso pretendam inscrever-se num grupo de 12 (doze) inscritos e por via da ASPP/PSP (associados), os preços terão um desconto de 10 €, por inscrito.
 
Podem inscrever-se através de norte@aspp-psp.pt ou
228 325 036 / 962 076 137 / 917 767 028
 
 
O que visa esta ação?

Auxiliar os outros, fomentando a partilha, aproveitando recursos já existentes

que em regra são desperdiçados e desta forma são aproveitados, minimizando os

custos de educação.


Como posso participar?

Como doador e beneficiário.

Como doador – disponibilizando no final do ano letivo os livros ou material

escolar, do teu filho(a) educando(a) para poder ser usado por outros.

Como beneficiário – comunicando o interesse no usufruto dos livros ou material

escolar disponibilizados.

Doador-beneficiário - obtém prioridade como beneficiário em razão da doação.



O que posso doar?

Livros e material escolar e condições de utilização.


Como doar?

Mediante proposta a enviar via Email para o endereço eletrónico




, devendo conter a identificação do doador, a relação do material doado, o

telemóvel ou telefone de contato de forma a agendar a recolha da doação.



Quando e como me devo candidatar?

Pode logo que saiba os manuais adotados pela escola que o teu educando irá

frequentar, enviar proposta via Email para o endereço eletrónico







 

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

 
AGRADECIMENTO
 
 
 
 
A Direção Distrital do Porto da ASPP/PSP, agradece aos colegas que encheram os 08 (oito) autocarros que partiram do Porto (delegados sindicais, associados, sindicalizados noutras estruturas e não sindicalizados) e que marcaram presença naquela que foi uma das maiores manifestações de polícias de sempre.
Agradecemos também a todos os colegas que mostraram vontade em marcar presença, mas que por motivos de força maior não tiveram possibilidade de o fazer.
Por outro lado, lamentamos profundamente a posição de apatia e resignação mostrada ainda por alguns profissionais da PSP, que mesmo podendo deslocar-se a Lisboa de forma gratuita num dos autocarros disponibilizados pela ASPP/PSP, no sentido de exercerem um dos direitos mais elementares da democracia, continuam a optar por não o fazer.
A estes últimos, resta-nos, respeitosamente, fazer um pedido. Uma vez que não demonstram o vosso descontentamento nos momentos e locais próprios, perante os verdadeiros responsáveis pela situação em que nos encontramos, esperamos ao menos que se abstenham da "crítica de corredor", muitas vezes responsabilizando os sindicatos e os colegas que vos representam, trazendo isto por vezes sérias contrariedades para a sua vida pessoal e profissional.
Com os sinceros agradecimentos.
 
ASPP/PSP (Porto)

sábado, 3 de novembro de 2012

A luta necessária

clip_image002

   A ASPP/PSP manteve uma reunião dos seus órgãos sociais onde debateu as medidas previstas no Orçamento do Estado para 2013 que abrangem a PSP e decidiu convocar uma manifestação de polícias no dia 6 de Novembro.

   Apesar de, ao nível do MAI, haver garantias para a resolução de algumas questões, nomeadamente a reposição nas tabelas remuneratórias de acordo com a lei, a verdade é que, contrariamente ao que se pensa, esta reposição não abrange todos os que estão nas chamadas posições virtuais e não contemplará os justos retroactivos.

   Diz-nos o OE que em 2013 serão congeladas as pré-aposentações, retirado o passe social e aumentados os encargos adicionais com o subsistema de saúde, medidas que criarão problemas que terão impacto na vida socioeconómica dos polícias. São medidas injustas face aos baixos salários e desproporcionais em relação às exigências da missão. Com esta acção, pretendemos demonstrar que os polícias não aceitam as medidas previstas no OE e apela-se aos deputados da AR que tudo façam para alterar estas medidas, para o bem da segurança pública.

Paulo Rodrigues, Presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia

clip_image004

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Etc e Tal > Reportagem > Especial

ASPP-PSP do Porto diz estar VIVA e preparada para a LUTA!

É grande a preocupação com as condições de trabalho no distrito

 

Uma frota de carros envelhecida; algumas esquadras sem o mínimo de condições e os problemas económico-financeiros que vão, em crescendo, afetando muitos elementos da instituição, são problemas que preocupam o sindicalista Paulo Santos.

Ele tem 35 anos, é presidente da Delegação Distrital do Porto da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP-Porto) e um homem atento às realidades que afetam a classe. Dirigente da maior associação sindical do País, com cerca de 11 mil associados, o nosso entrevistado relata-nos casos e casos que afetam a Polícia e “atrapalham”, sobremaneira, o seu trabalho.

Tanto assim é que no próximo dia 06 de novembro os polícias vão manifestar-se em Lisboa, porque as coisas não estão para brincadeiras e a classe está a passar por sérias dificuldades sem que os responsáveis governamentais dialoguem e tentem por cobro aos problemas.

Paulo Santos

Há quanto tempo existe a Distrital do Porto da ASPP-PSP?

“Estamos aqui desde os anos oitenta do século passado, isto na sequência da ASPP ter a necessidade de distribuir a sua orgânica por distritos e, mais tarde, por gabinetes. Saiba-se que as primeiras movimentações pró-sindicais começaram no distrito do Porto.”

E este é, na realidade, o maior sindicato da Polícia?

“É o maior sindicato da Polícia de Segurança Pública. Estamos a falar em cerca de 11 mil associados. Recorde-se ainda que a ASPP foi o primeiro sindicato a surgir e, só a partir daí é que apareceu todo o movimento sindical que existe, atualmente, na PSP. “

Ao princípio deve ter sido uma luta, um tanto ou quanto complicada?!

“A democracia só chegou à PSP aquando da famosa manifestação no Terreiro do Paço, em Lisboa, dos “secos e molhados”, e, depois, com a lei sindical. Há, contudo, um trabalho anterior – embrionário!- muito importante, e que foi criado por aqueles que, mais tarde, acabariam por formar a ASPP”.

continua

Videos diversos

>